Agências de Notícias e fact-checking

As dinâmicas contemporâneas de polarização ao nível político, económico e social têm colocado os media no centro da discussão, nomeadamente no que é relativo ao seu papel de escrutínio e legitimação de uma narrativa credível e confiável por parte dos cidadãos.

A desinformação, cuja origem tende a ser erradamente atribuída às redes sociais, sempre existiu, mas as plataformas de sociabilidade digital e de alta conectividade têm responsabilidade na sua exponencial aceleração, em termos de circulação e alcance.

As Agências de notícias, que têm tido um papel histórico no estabelecimento de padrões de rigor e qualidade jornalísticas, têm estado na linha da frente na definição de novas práticas e estratégias para combater a desinformação.

Neste relatório damos conta desses exemplos, procurando também explorar o futuro do combate à desinformação por parte dos jornalistas e compreender que peso terão variáveis como a tecnologia, na facilitação dessa tarefa.

  Consulte ou faça download do relatório aqui

Prev Economia física e economia digital no setor da imprensa em tempos de pandemia

About Author